[REVIEW] 10.000 A.C.

Olá meus caros insones!

Voltei agora pouco do cinema onde fui ver o filme do momento, “10.000 AC”. Antes de começar a destacar os aspectos positivos e negativos do filme, tenho que confessar uma coisa: sou fã assumido do cineasta Roland Emmerich. Sim, adoro todos os seus filmes, desde de Independence Day, O Dia Depois de Amanhã, e até mesmo o mundialmente odiado Godzilla. Então, digo logo de cara que 10.000 AC é um bom filme e é altamente recomendável.

A história do filme, bastante simples, conta a história de D’Leh (Steven Strait), um jovem caçador de mamutes cujo pai, que também era um caçador, abandonou a vila em que vivem. Seus únicos amigos são Tic’Tic (Cliff Curtis), um caçador experiente e a jovem Evolet (a filha de brasileira Camilla Belle), por quem D’Leh se apaixona. Quando um grupo de guerreiros invade a vila e rapta vários habitantes da vila, além da própria Evolet, D’Leh parte em uma aventura para salvá-la. Durante a aventura, ele irá cruzar os caminhos de pássaros gigantes, um tigre dente-de-sabre e um grupo feroz de guerreiros que seguem um estranho deus sem nome.

O filme tem sido muito criticado por mostrar uma descrição equivocada de como era a Terra dez mil anos atrás. Mas eu digo uma coisa: quem estava lá para ver? Mas como já virou lugar comum criticar o diretor Roland Emmerich, todo mundo prefere ir pelo caminho seguro.

Mas eu sou fã declarado do cineasta, e me diverti em todas as cenas do filme. É um típico filme-pipoca mesmo: personagens carismáticos o suficiente para prender a atenção, cenários maravilhosos, efeitos especiais que beiram o realismo total (principalmente os mamutes), e um roteiro simples.

Mas é claro que o roteiro dá umas escorregadas com relação aos diálogos, principalmente um que determinado personagem diz “Não morra!”. E o filme sofre da fata de um vilão carismático, já que o Guerreiro com mais destaque, ora tem momentos de bondade, ora tem momentos de tremenda malvadeza. E o Deus da Pirâmide também foi um personagem bastante interessante, o qual gostaria que tivesse tido mais momentos no filme, mas não é isso que acontece.

Mas enfim, é bastante louvável o esforço que Emmerich faz para trazer uma aventura para todas as idades (apesar das inúmeras batalhas, o filme não tem sangue). E além do mais, o fato de sabermos muito pouco sobre aquele período de 10.000 anos atrás já é o suficiente para fazer viajar a mente de escritores e cineastas em todo canto do mundo. Enfim, o filme vem fazendo bastante sucesso nas bilheterias mundiais, trazendo assim mais um sucesso multimilionário para a carreira de Emmerich.

Bom galera, esse foi meu primeiro review para o Blog. Não é uma crítica, é mais um comentário de quem foi ver o filme com um olho mais clínico, mas sem deixar o entretenimento de lado.

Vão ver o filme! Vale a pena! E aproveitem o trailer do Indiana Jones 4 que passa antes. Só de ouvir o tema musical do Indy no cinema, meus olhos encheram de água!

10.000 AC. Direção de Roland Emmerich; escrito por Roland Emmerich e Harald Kloser. Com: Steven Strair, Camilla Belle, Cliff Curtis, Omar Sharif (narração). 109 min. 2008

por Gustavo Valente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: