[LITERATURA] Getsêmani – A Verdade Oculta (Giz Editorial)

No seu romance de estréia, o autor James Andrade nos leva em uma intrigante viagem a lugares cheios de beleza e mistérios, onde exóticos personagens nos aguardam, imersos em muito misticismo e magia.

Junte-se ao desmemoriado herói e aventure-se por tortuosos caminhos!

Esta é a proposta do livro; que tem como pré-suposto básico que uma trama foi encenada no Getsêmani (o Jardim das Oliveiras) e que as conseqüências destes atos reverberam até os nossos dias.

É uma ficção, escrita em primeira pessoa (visão do herói) e desenvolvida como “Mistério”. Tem uma estrutura linear, em forma de Jornada. Cada capítulo recebe um nome e um texto introdutório, que visa auxiliar o leitor a compreender a trama, servindo como uma pré-apresentação do personagem que aparece no capitulo em si. Serve também, em menor escala, como guia de leitura alternativa, que o leitor poderá seguir, refazendo a trilha da inspiração do autor na elaboração da trama. Nesta trilha encontramos José Saramago; Richard Wagner; sir Richard Francis Burton; entre outros.

O grande mérito da obra está no suspense criado em torno dos dois eixos pelos quais a trama se desenrola, que são:

1. – O personagem principal (herói) perdeu a memória e não sabe quem é. Ele é internado no HC, depois de ser encontrado na rua, nu e desacordado, com a memória devastada, principalmente naquilo que o levou até aquela situação.

2. – Que verdade oculta seria aquela que o sub-título da obra menciona? A busca do herói por si mesmo e, conseqüentemente, pela “verdade oculta”, que está intimamente ligada com a sua situação atual, é o bojo da trama.

Nesta jornada, recheada de perigos sobrenaturais e inesperadas reviravoltas, o herói se relaciona com vários personagens inusitados que, divididos entre eventuais aliados e potenciais inimigos, ditam o ritmo da obra.

Com uma forte veia místico-religiosa a obra tem na Bíblia e nos apócrifos cristãos uma grande fonte de inspiração, mas não as únicas.

Imortalidade, Maldições e Pactos Místicos são recorrentes no desenrolar da trama, que mistura, em um mesmo “cotidiano”, lobisomens, vampiros, demônios, gênios, deuses pagãos e personagens cristãos, tanto bíblicos quanto apócrifos, além dos seres humanos comuns.

O suspense é mantido desde o primeiro capítulo, onde o protagonista desmemoriado é apresentado, até o último onde, em meio a trágicos eventos, toda trama é revelada. No final, “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.

A revelação, mesmo fictícia, é bem elaborada e, no decorrer da trama, fundamentada, o que cria, ao término da leitura, uma sensação de verdade real que pode ser, para alguns, inconveniente.

No mais, é uma leitura fácil e despretensiosa que tem como principal objetivo o entretenimento.

Anúncios

One Response to [LITERATURA] Getsêmani – A Verdade Oculta (Giz Editorial)

  1. Oi Tiago, boa resenha! Fiquei até curioso de ler o dito-cujo agora… 🙂

    [ ]’s

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: